CPTM RFSA mrs refer

Sindicato dos Ferroviários de São Paulo

Coluna do Diretor

Novos desafios para a classe trabalhadora

De 11/11/2017, as entidades sindicais se encontram diante do seu maior desafio desde a regulamentação dos sindicatos com a lei 1.402 de 5 de julho de 1939. A nova legislação trabalhista vai obrigá-los a mudanças profundas na relação entre o capital e o trabalho; trabalho representando, em grande parte, pelas entidades sindicais e o capital representado pelas empresas, empregadores.


Esta relação sempre garantiu o equilíbrio ao sistema, ou seja, em negociações coletivas, nas garantias de direitos trabalhistas, em homologações, onde os sindicatos orientavam os trabalhadores sobre valores, entre outros tantos direitos, garantidos até então, pela CLT.
Não há duvidas que a legislação precisava ser revisada, precisava ser modernizada, porém, ao mudar ouvindo apenas os empresários, o congresso nacional jogou milhões de trabalhadores e familiares, na incerteza; algumas modificações ditas “modernas”, claramente prejudicarão, e muito, os trabalhadores de uma forma geral.


Estima-se que exista no Brasil cerca de 11.000 sindicatos de trabalhadores e 5.000 sindicatos patronais que empregam perto de 150.000 trabalhadores de maneira direita e indireta. Com o fim do imposto sindical, sem uma regra de transição, a maioria desses trabalhadores perderá o emprego; serão jogados em uma estatística cruel que tanto entristece o trabalhador brasileiro, o desemprego.


O Sindicato dos ferroviários de São Paulo, com os seus 85 anos de história, completado no ultimo dia 30 de outubro de 2017, não ficará parado diante de tamanhos desafios. Os trabalhadores ferroviários, através de seu sindicato, são, sem dúvida, pioneiros na criação de muitos direitos conquistados que vigoravam até á criação deste absurdo chamado “modernização das leis trabalhistas”.


Tenha certeza que a diretoria do sindicato de São Paulo, com o apoio das companheiras e companheiros ferroviários, não descansará enquanto o equilíbrio na relação entre capital e trabalho não for restabelecido. Atuaremos com coragem e criatividade. E não tenho dúvida que seremos novamente pioneiros na busca de soluções que tragam bem-estar aos trabalhadores ferroviários e todos os trabalhadores do país.


O sindicato e os companheiros ferroviários conquistaram, juntos, com muita luta e muita garra, um dos melhores acordos coletivos do país, e a partir do próximo ano, teremos que ter mais garra e muito discernimento para mantê-lo e, se possível, ampliá-lo.


Nunca foi fácil para os trabalhadores do mundo todo e não será agora, mas para conseguimos a vitória no futuro, como foi no passado, precisaremos da colaboração e a participação de todos os ferroviários.


Filie à nossa entidade sindical; fortaleça-a neste momento para que continuemos à
frente nas lutas e conquistas do trabalhador ferroviário.


Nunca foi fácil e nunca será....


Dados: www.conjur.com.br/2017-jul-28


Autor: Marcelo Fernandes - Diretor Sindical

Colunas anteriores


Adilson Alcântara

Ivete

Acordo Coletivo de Trabalho

Dia 24 de janeiro, dia do aposentado

Fator Previdenciário. Quanto isto já tirou do trabalhador?

Dia 30 de abril

20 DE OUTUBRO

Orgulho de ser ferroviário! Orgulho de estar à frente do Sindicato que comemora 83 anos!

Está terminando mais um ano. Acabou 2015!

A caminho de mais uma vitória

A importância do trabalhador para o fortalecimento do sindicato e conquistas no acordo coletivo.

.

- História do Sindicato

O que você achou do novo site?


gostei
não gostei

Marcelo Fernandes - Diretor Sindical

Nova legislação trabalhista LEI 13.467 – 13/07/2017
Endereço da Sede: Praça Alfredo Issa, 48, 19º e 20º andares, Santa Efigênia, São Paulo - SP Telefone: (11) 3328-6088

© Sindicato dos Trabalhadores em empresas Ferroviárias de São Paulo - Desenvolvido por André Martins